Notícias

A verdadeira distância entre o Ensino Técnico brasileiro e o alemão

Especialistas defendem que cursos técnicos do Brasil devem se aproximar de empresas e universidades. No país europeu, 50% dos jovens procuram esses cursos

Em recente entrevista ao Valor Econômico, o ministro da educação, Ricardo Vélez Rodríguez, declarou que o acesso à universidade é restrito a uma elite intelectual. Entre outras frases polêmicas, ele também defendeu a expansão do Ensino Técnico no Brasil, que deveria buscar um modelo próximo ao da Alemanha. “Nada contra o Uber, mas esse cidadão poderia ter evitado perder seis anos estudando legislação”, disse o ministro, referindo-se às pessoas que estudam Direito e acabam, por falta de opção, virando motoristas no aplicativo de transporte. O modelo alemão a que Rodríguez se referia é conhecido como Sistema Dual. Há mais de 40 anos a Alemanha é referência no Ensino Técnico. Países como Suíça, Áustria e Coreia do Sul importaram e adaptaram o sistema. (...)

Os avanços e entraves do Ensino Técnico no Brasil

Segundo Andressa Pellanda, coordenadora executiva da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, uma valorização do profissional técnico no Brasil está em curso, ao menos salarial. “O que acontece é que ainda há uma diferença de remuneração para cargos técnicos e de formação superior, mas isso vem reduzindo com o passar dos anos”.

Para ler o conteúdo na íntegra, acesse: https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/a-verdadeira-distancia-entre-o-ensino-tecnico-brasileiro-e-o-alemao/