Notícias

Após ganhar e perder chefia do Enem, economista para vai cargo inferior

Após ganhar e perder em 24 horas o cargo responsável pela coordenação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o economista Murilo Resende Ferreira foi nomeado nesta sexta-feira (18) como assessor do MEC (Ministério da Educação). Nos bastidores, a decisão foi vista como um "prêmio de consolação", já que o posto que o economista ocupará agora é de nível inferior àquele para o qual ele tinha sido escolhido. A nomeação de Ferreira para o cargo de assessor da Sesu (Secretaria de Educação Superior do MEC) foi publicada em portaria assinada pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, no Diário Oficial da União na manhã desta sexta. Defensor das ideias do programa Escola Sem Partido e crítico do que classifica como "ideologia de gênero", Ferreira chamou os professores brasileiros de "manipuladores" e afirmou que eles não querem "estudar de verdade". As afirmações foram feitas em 2016, durante audiência pública do MPF-GO (Ministério Público Federal). Na noite de quarta-feira (16), ele havia sido nomeado para o cargo de diretor de avaliação básica do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), posto responsável por comandar todas as avaliações de larga escala, incluindo o Enem. Entenda o caso em: https://educacao.uol.com.br/noticias/2019/01/18/murilo-resende-ferreira-enem-inep-assessor-mec.htm